RELACIONAMENTOS

Àquele da procura interminável

Eu te procurei em todos os lugares. E quando digo em todos os lugares, quero dizer que devo ter te procurado em todos os lugares errados. Vi todas as minhas amigas começarem a namorar e a espera por você parecia interminável.

Procurei na sala de aula, aumentei a procura para o colégio inteiro, nada. Tentei te achar no Orkut e depois no Facebook, nada. Fora da escola também não tive sucesso, aulas de música, vôlei, futebol, supermercado, nada! A procura continuou nas salas da universidade e na faculdade inteira, ainda assim, nada. Decidi partir para as baladas, mesmo achando improvável te achar. E foi mesmo impossível encontrar uma única pista do seu paradeiro. Até nas minhas viagens eu te procurei, mas nessas, só encontrei comida boa e lugares bonitos demais da conta. Aí veio a moda de relacionamento online, achei que ia, mas não foi. Veio o Tinder, tentei também, mas meu cupido não estava muito ligado, ou como eu, talvez não fosse bom de mira.

Tentei parar de pensar em você e em como você seria. Sabia que não apareceria num cavalo branco, eu nunca quis um príncipe encantado. Príncipes encantados são chatos, são lindos, okay, mas são tão previsíveis, eu gosto mesmo é de surpresas e emoção. Talvez você pudesse aparecer montado numa bike me convidando a pegar a minha para a gente fazer uma longa trilha sob um céu azul bebê, com direito a um piquenique num gramado verde e, no final, um pôr do sol acompanhado de uma barra de chocolate meio amargo. Adormeci com esse pensamento e mesmo em sonho não pude ver o seu rosto. Talvez você não existisse.

Que pretensão a minha achar que poderia criar a sua imagem em minha mente não é? Mas quem não sonha? Talvez não fosse mesmo para eu encontrar alguém. Essa história de metade da laranja nunca colou, porque a laranja era completa até alguém parti-la em duas. E eu não sou partida em duas metades, sou uma só, sabe?

Me conformei e segui a vida. Segui meu caminho sozinha, segui a trilha a pé, mesmo sabendo que a caminhada seria mais difícil e cansativa. Vi o pôr do sol da sala do escritório enquanto tomava um café para me manter ligada no relatório que tinha que entregar até o final do dia. Não tive céu azul bebê nem chocolate compartilhado. Desisti de procurar por alguém que eu nem sabia se existia, porque para mim, a pessoa certa parecia não existir.

E então aconteceu, quando meu coração parecia ter fechado as portas, quando minhas lágrimas já não escorriam mais, você me encontrou no lugar e no momento mais inesperado e eu só sorri e agradeci…

Imagem: nenetus em FreeDigitalPhotos.net

Patty Mayumi

Patty Mayumi

Menina do interior que sonhava grande e de sonhar grande ganhou asas e voou para a terra dos Hobbits.
Atualmente mora em Auckland, mas carrega consigo os sonhos e a inspiração que nasceram no coração brasileiro.

No blog das meninas, fala sobre suas experiências de viagens, filmes e livros que inspiram e procura palavras que traduzam o que sente.
Patty Mayumi

Últimos posts por Patty Mayumi (exibir todos)

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply